OUTRO CAMINHÃO PODE TER DEIXADO O MARANHÃO COM PARTE DO DINHEIRO ROUBADO EM BACABAL, DIZ POLÍCIA

Comentários 0

FOTO: ERISVALDO SANTOS/TV MIRANTE

Esta é uma das linhas de investigação da polícia, que ganhou força após os depoimentos dos assaltantes presos em Santa Luzia do Paruá com parte do dinheiro e armas.

Uma das linhas de investigação da Polícia do Maranhão considera a possibilidade de outro caminhão-baú ter saído do estado com parte do dinheiro roubado da agência bancária de Bacabal, no dia 25 de novembro. Esta possibilidade foi levantada após os depoimentos dos assaltantes, que foram presos pela Polícia Militar em Santa Luzia do Paruá, na noite de segunda-feira (3), em um caminhão com armas e parte do dinheiro roubado (mais de R$ 45 milhões). Eles passaram boa parte dessa terça-feira na Delegacia Regional de Zé Doca prestando informações aos policiais e foram transferidos para São Luís por volta das 16h.

O delegado regional de Zé Doca, Jader Alves, acompanhou os depoimentos e confirmou que a polícia considera esta possibilidade. “Existem várias linhas de investigação, esta é só mais uma”, disse o delegado, que concluiu sua participação no caso. Tudo apurado pela regional será encaminhado a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

Na noite de segunda-feira, em Santa Luzia do Paruá, os policiais militares que faziam uma blitz, interceptaram um caminhão-baú conduzido por um motorista de Mato Grosso, que negou participação no bando, mas foi desmentido pela polícia. “Ele estava tentando uma saída dizendo que estava sendo sequestrado. Foi um álibi que ele tentou usar. Membros da quadrilha disseram que ele veio resgatá-los aqui pela quantia de R$ 300 mil. Então sabemos que ele faz parte desse grupo”, disse o coronel da Polícia Militar João Machado, responsável pela área.

Ao todo, foram flagrados pela polícia 13 homens, sendo que 11 estavam no baú junto com o dinheiro e armas de grosso calibre. Os policiais disseram que houve resistência no começo da abordagem e três assaltantes morreram em confronto. Em seguida, os outros dez se entregaram. A maioria é de São Paulo, mas homens do Paraná, Bahia e Sergipe também foram capturados pela polícia. O cerco ao caminhão durou por volta de duas horas e precisou da ação de 50 policiais de três batalhões da região.

O caminhão ficou apreendido em Zé Doca, estacionado em frente a delegacia. Os dez presos, os corpos dos três mortos, todo o dinheiro, as armas e demais equipamentos apreendidos com os assaltantes foram encaminhados para São Luís onde parte das investigações é desenvolvida. A outra é feita em Bacabal e municípios próximos.

Os policiais acreditam também que ainda há uma boa quantia roubada escondida no Maranhão. Com moradores de Bacabal, a polícia já recuperou cerca de R$ 3,7 milhões. Eles recolheram as notas após a explosão. Alguns foram flagrados pelos policiais e outros resolveram devolver o dinheiro na delegacia. A estimativa inicial levantada por pessoas ligadas diretamente a investigação é que o bando de aproximadamente 30 bandidos tenha levado algo em torno de R$ 100 milhões.

Outro delegado que tomou depoimento dos dez presos foi Luciano Bastos, da Seic, que saiu de Bacabal e foi para Zé Doca para ouvir os assaltantes. O delegado é um dos responsáveis pela investigação do assalto a agência do Banco do Brasil de Bacabal.

“Estamos agora coletando detalhes a respeito da participação deles e qual era a função de cada um. Para onde eles estavam indo e quem receberia este dinheiro. Tudo isso ainda está em fase de investigação”, disse Luciano Bastos.

Foram necessários vários policiais para carregarem os sacos de dinheiro que estavam dentro do caminhão-baú para a delegacia. Depois de quase 10 horas contabilizando as cédulas, a quantia revelada foi de R$ 45.321.492,00.

Assalto em Bacabal

No último dia 25 de novembro, uma quadrilha assaltou uma agência bancária na cidade de Bacabal. Na ocasião, a quadrilha trocou tiros com policiais, incendiou viaturas e, segundo a polícia, roubou cerca de R$ 100 milhões do local. A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) acredita que o grupo criminoso que invadiu a cidade era composto por pelo menos 30 integrantes, e que alguns assaltantes ainda estão escondidos na região.

Ainda de acordo com a polícia, desse montante foram recuperados R$ 3,7 milhões, que estavam com moradores de Bacabal. Após a explosão do banco, pessoas foram flagradas recolhendo dinheiro. Entre elas, estava o policial militar do Piauí, André dos Anjos de Sousa, e um bombeiro militar da própria cidade de Bacabal, Luís Gustavo Lima Mendes. Na tarde do dia 27 de novembro, após prestar esclarecimentos o policial militar foi liberado e vai responder em liberdade.

Na ação, quatro pessoas morreram: três assaltantes e um morador da cidade. Outro morador também foi atingido por disparos, mas se recuperou no hospital da cidade.

A polícia disse que o chefe do grupo criminoso é o baiano Zé do Lessa, que monitorou o assalto de fora do país. Não há informação ainda se ele estava neste comboio de resgate interceptado pela polícia em Santa Luzia do Paruá.

O caminhoneiro Obadias Pereira da Silva, de 44 anos, que desapareceu após o assalto em Bacabal até o momento não foi localizado. Ele foi levado pelos bandidos e seu caminhão foi encontrado queimado fora da cidade. (G1MA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.