CAMINHONEIRO DESAPARECIDO NO MILIONÁRIO ASSALTO DE BACABAL É ENCONTRADO

Comentários 0

FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Homem, que alega ter sido vítima de sequestro, afirmou que foi abandonado em matagal pela quadrilha na terça-feira, mas só agora conseguiu contato com familiares, que informaram a polícia do Maranhão.

A Polícia do Maranhão encontrou nesta quinta-feira (6), em Nova Olinda do Maranhão, o caminhoneiro pernambucano Obadias Pereira da Silva, 44 anos, que estava desaparecido desde o último dia 25 de novembro, quando alegou por mensagem de voz à família estar sendo mantido refém pela quadrilha que fez um assalto milionário em Bacabal, deixando um rastro de destruição.

As autoridades receberam informações de familiares, dizendo que o motorista fez contato telefônico após ser deixado pelos bandidos em um matagal. “Já providenciamos o transporte dele para São Luís, onde ele será ouvido. Sobre o estado de saúde do Obadias, o que sabemos é que ele está um pouco debilitado, com arranhões, mas nada grave. Ele terá o tratamento de saúde devido e depois será transferido para São Luís”, afirma o delegado Luciano Bastos à Rádio Mirante.

Apesar da polícia considerar o sequestro, uma das linhas de investigação cogita a possibilidade de que o pernambucano tenha se envolvido com os criminosos. “A gente não pode descartar nenhuma hipótese, por isso, ele será ouvido. A partir das declarações dele, vamos direcionar as investigações. Como o Obadias ficou em poder dos assaltantes desde o início até o desfecho do caso, ele tem muitas informações para prestar a polícia”, declarou o delegado.

VIOLÊNCIA, ARMAS E DINHEIRO

Na madrugada do dia 25 novembro os “novos cangaceiros” colocaram em marcha um assalto cinematográfico em Bacabal, comandados pelo criminoso José Francisco Lumes, do Zé de Lessa, foragido no Paraguai.

O roubo deixou um rastro de destruição no interior do Maranhão. A delegacia regional e o quartel da PM foram metralhados e sete veículos incendiados. A agência do Banco do Brasil ficou completamente destruída pelas explosões. Especula-se que a quadrilha tenha levado algo em torno de R$ 100 milhões.

No total, 30 homens teriam participado do roubo. Na noite do crime três bandidos foram mortos, incluindo Edielson Francisco Lumes, irmão de Zeze Di Lessa, além de um morador de Bacabal, identificado como Cleonir Araújo.

Na quarta-feira, 5 de dezembro, a polícia interceptou na cidade de Santa Luzia do Parauá um caminhão com 13 membros do bando portando um surpreendente arsenal de guerra, incluindo artilharia anti-aérea, duas metralhadoras ponto 50, dez fuzis calibre 556, coletes a prova de bala e um fuzil AK 47.

No embate de Santa Luzia mais três suspeitos foram mortos na troca de tiros com a polícia, entre eles Adeilson Lumes, que liderou o bando no Maranhão e também é irmão do chefão da quadrilha.

A Secretaria de Segurança Pública do estado do Maranhão suspeita que exista uma extensa rede de pessoas que forneceram informações estratégicas e facilitaram o deslocamento dos criminosos. Na noite do crime, aliás, um policial militar do Piauí, um bombeiro, um delegado e um investigador da Polícia Civil do Maranhão, além de dois advogados, foram presos sob suspeita de ligação com o crime. (O Imparcial).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.