NO MARANHÃO, DESEMPREGO CHEGA A 8,5% E TEM A MAIOR TAXA DESDE 2012

Comentários 0

Setores mais afetados foram:comunicação, finanças e imobiliárias, diz IBGE. Mais de 10 mil pessoas procuraram o Sine no último trimestre.

O desemprego no Maranhão atingiu 8,6% e superou a média nacional que alcançou 8,5% – a maior medida pela Pnad contínua (Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios) iniciada em 2012. O mercado de trabalho foi afetado por uma combinação de aumento do número de pessoas dispostas a trabalhar com as demissões nos mais variados setores da economia.

imagem218

Os setores mais afetados com o desemprego foram da comunicação, finanças e imobiliárias, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já o setor de prestação de serviços teve um aumento significativo.

No primeiro trimestre de 2016, mais de dez mil pessoas foram atendidas no Sine-MA. Oitenta por cento destes trabalhadores estão em busca de uma nova oportunidade. “Não está fácil. Já entreguei vários currículos e até agora nada”, afirmou Irenildes Sousa.

Mas não basta só preparar o currículo e preencher o formulário de pedido de vaga, segundo o setor de atendimento psicológico do Sine. “Toda pessoa que está em busca de uma recolocação profissional, precisa saber primeiro porque está indo buscar aquele emprego”, desse a psicóloga Dilene Moraes.

Do G1/MA

Deixe uma resposta