VICE-GOVERNADOR VAI APOIAR ZÉ VIEIRA EM BACABAL

Comentários 0

O PSDB em Bacabal é um partido como todos os outros: não tem expressão a não ser no período eleitoral. E nesta terça-feira, foi o centro dos comentários políticos na cidade.

Enquanto pessoas ligadas ao senador João Alberto tentavam disseminar que a legenda coligaria com o PMDB para as próximas eleições, outros afirmavam justamente o contrário.

Quem blefou?

O único nome com destaque na cidade e que integra o PSDB é o do ex-vice-prefeito Almir Júnior (na foto com Carlos Brandão). Júnior do Saae, como é conhecido, tem problemas pessoais com o ex-deputado Zé Vieira de quem foi companheiro de chapa na última eleição municipal. Foi justamente em função da campanha de 2012 que nasceram os problemas.

Screen Shot 08-02-16 at 10.32 PM

O fato é que, sabedor disso, João Alberto jogou pra a sua plateia dando como certo que Almir Júnior não levaria o PSDB para coligar com Zé Vieira. Não levou mesmo. O blefe consistiu em garantir que uma coligação estaria sacramentada com o PMDB.

Chamado a conversar com o vice-governador Carlos Brandão, presidente do PSDB, Almir Júnior entendeu a necessidade de um posicionamento da legenda num sentido oposto ao de João Alberto. Logo, desde o final da semana era certa a aliança do PSDB com o grupo de partidos que dão sustentação a Zé Vieira, muito embora Almir Júnior não precisasse subir em palanque sendo respeitada a querela com o ex-deputado.

E onde entra Roberto Costa na história?

Ao longo do dia, noticias publicadas em blogs, direcionando no sentido daquilo que João Alberto realmente desejava e se distanciando da realidade, teriam motivado uma reviravolta. As notícias parecem ter sido recebidas pela cúpula tucana no Maranhão como um sinal de alerta de insubordinação do diretório bacabalense.

Observadores sustentam que tudo foi plantado por Roberto Costa, justamente para forçar um apoio rebelde. Ou seja, sabendo que o partido rejeita se aliar ao grupo de João Alberto, teriam forçado toda a situação constrangedora para ganhar pelo menos aliados sem partido.

No final da tarde, todo o diretório – antes sob o comando de Almir Júnior – havia sido alterado, dando maior ênfase à aliança da legenda com o pré-candidato Zé Vieira Lins, como publicou em primeira mão o jornalista Abel Carvalho. (Por Louremar Fernandes)

 

Deixe uma resposta