BOMBA! EMPRESA DE FACHADA EM RAPOSA POSSUI R$ 30 MILHÕES EM CONTRATOS COM 26 PREFEITURAS, DENTRE AS QUAIS, CONCEIÇÃO DO LAGO AÇU

Comentários 0

São 51 contratos com dezenas de prefeituras, duas secretárias de Estado e uma Câmara de Vereadores para diversas finalidades. Na maioria dos casos, a empresa justifica os serviços não realizados por meio de notas fictícias ou frias.

Pode ter sido descoberto o segundo maior esquema de desvio de recursos públicos em prefeituras maranhenses desde que a quadrilha de agiotas chefiada por Gláucio Alencar e seu pai, José Alencar Miranda, foram presos em 2012.

Nesta terça-feira (02) o blog começa publicar uma série de posts que apontam para indícios fortes da atuação de uma quadrilha especializada em sangrar cofres e desviar recursos federais em dezenas de prefeituras maranhenses.

Screen Shot 08-03-16 at 07.23 AM

A empresa Rio Preto Construções e Serviços Ltda-ME, registrada na Receita Federal com CNPJ: 04.355.234/0001-02, e endereço: Estrada da Raposa s/n, Lote Verde Mar, Quadra K, Lote 23 e 24, Pirâmide, ganhou licitações em nada menos que 26 prefeituras, duas secretarias de Estado e uma Câmara de Vereadores, em valores que somados chegam a R$ 30 milhões.

Fachada

Acontece que no endereço informado, em um posto de combustível [Farol] à margens da MA 203, funciona apenas uma salinha de 2×2 no segundo piso e completamente vazia. Segundo o dono do estabelecimento, senhor Reis, um homem identificado por Carlos paga rigorosamente o aluguel da sala por meio de depósito bancário, entretanto, não comparece no local.

Detalhes

Após apuração, os extratos de contratos publicados no Diário Oficial, confirmam que são 51 contratos, com objetivos diversos, tais como Construção de quadras, UPAS, UBS, praças, escolas e matadouros; obras de infraestruturas urbana, além Reforma de posto de saúde; Locação de veículos; Recuperação de estradas vicinais; Calçamento de ruas e pavimentação asfáltica; Abastecimento de água; Construção de muros, Construção de posto fiscal entre tantos outros.

Screen Shot 08-03-16 at 07.24 AM

As envolvidas no suposto esquema são Alto Alegre do Pindaré, Balsas , Belágua, Bequimão, Brejo de Areia, Buriticupu, Cajari, Cedral, Colinas, Conceição de Lago Açu, Humberto de Campos, Igarapé do Meio, Luis Domingues, Matões do Norte, Morros, Nina Rodrigues, Nova Olinda, Palmeirândia, Paulo Ramos, Pirapemas, São Francisco do Maranhão, São João do Caru.

Em outras três prefeituras, Altamira, Pinheiro e Buriti Bravo, os contratos foram rescindidos, no entanto, nessa última, apenas um dos dois contratos foi cancelado.

A Rio Preto ainda ‘ganhou’ licitações com a Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid) e a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), no ano de 2014 e, também possui contrato com a Câmara de Vereadores de Pirapemas.

No quadro de sócios e administradores – QSA, Carlos Alberto Moraes da Silva aparece como Sócio administrador ao lado de Jocimar de Sousa Marchão. Não se sabe ainda qual o político envolvido com os dois.

De acordo com a apuração do blog, a Rio Preto atua de duas formas: Na primeira, a empresa ganha a licitação e vende o serviço para outra empresa. Mas na maioria dos casos, em comum acordo com o gestor público, a Rio Preto justifica os serviços não realizados por meio de notas fictícias ou frias, que são aquelas nas quais os serviços declarados não são prestados ou os produtos discriminados não são entregues. (Por Domingos Costa).

Deixe uma resposta