SENARC APREENDE 70 KG DE MACONHA AVALIADOS EM MAIS DE R$ 200 MIL

Comentários 0

Screen Shot 08-16-16 at 12.28 AM

A Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), apresentou na manhã de ontem (15), por volta das 10h, na Secretaria de Segurança Pública (SSP), o suspeito identificado por Manoel Murilo Alves Miranda. A prisão se deu após denúncias, no bairro do Turu, tendo sido apreendido com ele cerca de 70 kg de maconha e 300g de crack. Os entorpecentes estão avaliados em aproximadamente R$ 220 mil reais.

Objetivando ações de combate ao tráfico de drogas no Estado, a Senarc realizou o cerco contra Manoel Miranda neste último sábado (13), por volta das 13h. Na ação, os policiais surpreenderam o suspeito em sua residência, escondendo as drogas apreendidas.

Presentes na coletiva, o delegado geral de Polícia Civil, Lawrence Melo; o superintendente da Senarc, Carlos Alessandro; e o adjunto da Senarc, Waldenor Viegas. O delegado geral informou que Manoel Miranda iria revender os entorpecentes para serem distribuídos nos bairros do Turu, Parque Vitória, Olho d’Água e Divinéia. Mas graças à ação da Polícia civil, ele foi preso, dando um desfalque contra o tráfico de drogas.

Já o superintendente da Senarc, Carlos Alessandro, repassou que a prisão de Manoel Miranda se deu por conta de denúncias pelo aplicativo WhatsApp (99163-4899). “Ele é um elemento de altíssima periculosidade pelas suas ações criminosas. Manoel Miranda é homicida e estava realizando o tráfico de drogas na região onde mora”, afirmou o delegado.

Carlos Alessandro disse ainda que, a partir do momento que foi lançado o WhatsApp da Senarc, no dia 11 de abril, a Superintendência já realizou um considerável números de apreensões e prisões. “Neste curto espaço de tempo, já conseguimos tirar de circulação cerca de 200 kg de substâncias entorpecentes, seis armas de fogo apreendidas e 44 pessoas foram presas”, sinalizou.

Após ser apresentado na SSP, Manoel Murilo Alves Miranda retornou para o Complexo Penitenciário de Pedrinha, onde permanecerá à disposição da Justiça para responder pelo crime de tráfico de entorpecentes. (Jornal Pequeno).

Deixe uma resposta