JUIZ JORGE LEITE INDEFERE PEDIDO DE ZÉ VIEIRA PARA VOLTAR AO CARGO

Comentários 0

O Juiz da 3ª Vara da Comarca de Bacabal, Jorge Antônio Sales Leite, acaba de indeferir pedido do ex-prefeito interino de Bacabal, pecuarista José Vieira Lins, para anular o Ato de Ofício que declarou a vacância do cargo de prefeito do município, exarado pelo presidente da câmara municipal, vereador Edvan Brandão.

Pedido informal do procurador geral do município, Ítalo Gomes, faz presidente da câmara, vereador Edvan Brandão, marcar nova sessão para dar posse ao vice-prefeito Florêncio Neto, na próxima segunda-feira, 30.

Atitude humana de Brandão adia posse do novo prefeito de Bacabal.

Um pedido informal feito pelo procurador-geral do município de Bacabal, advogado Ítalo Gomes, ao presidente da câmara de Bacabal, vereador Edvan Brandão (PSC), fez com que Brandão apenas abrisse e encerrasse a sessão ordinária convocada para este sábado, 28, e convocasse uma nova sessão extraordinária para a próxima segunda-feira, 30, às 10 horas.

Ítalo Gomes, além de procurador do município, é também amigo pessoal do vice-prefeito Florêncio Neto, e em nome dele, com o compromisso do seu comparecimento na sessão marcada para a segunda-feira, solicitou o adiamento da reunião extraordinária.

Gomes mostrou para Brandão que Neto vive um momento pessoal extremamente delicado, uma vez que acaba de perder o filho recém-nascido, e precisa se manter ao lado da família, recolhido ao seu luto, necessitando de tempo e de tranquilidade  para se refazer do choque sofrido.

Edvan Brandão entendeu o peculiar processo vivido pelo vice-prefeito Florêncio Neto, mas, como já havia convocado a sessão extraordinária, foi obrigado regimentalmente abrí-la, e na sequência encerrá-la, convocando nova sessão extraordinária.

Bancada do governo ausente

O procedimento de abertura e encerramento da sessão foi realizado sem a presença da bancada que dá apoio ao ex-prefeito interino José Vieira, afastado do cargo por condenação transitada em julgado com a perda dos direitos políticos, no plenário.

Quando os governistas tomaram seus assentos no plenário da Casa, o presidente Edvan Brandão já tinha encerrado a sessão e deixado a bancada de onde dirige os trabalhos. O governistas ainda tentaram reabrir a sessão, mas Brandão não se deixou convencer e manteve o ato de convocação para uma nova sessão segunda-feira.

Por Abel Carvalho

 

Deixe uma resposta