SES REAFIRMA PREVENÇÃO E COMBATE DO TABAGISMO NO MARANHÃO

Comentários 0

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) aponta que o tabagismo é considerado o maior fator risco evitável de adoecimento e morte no mundo. Sob a perspectiva da promoção da saúde, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) vem desenvolvendo e apoiando ações de controle do tabagismo e medidas com foco na redução da morbimortalidade relacionada ao consumo do tabaco. No Encontro Participativo e Avaliativo do Controle do Tabagismo, o Departamento de Atenção à Saúde do Adulto e Idoso reuniu, nesta terça-feira (15), representantes de 16 municípios maranhenses, na sede da SES, em São Luís.

A chefe do Departamento de Atenção à Saúde do Adulto e Idoso da SES, Claudiana Miranda Cordeiro, acredita que, com a descentralização e oferta de serviços, a estratégia de combate ao tabagismo é mais eficiente no estado.  “Com a descentralização, conseguimos expandir mais a oferta de consultórios instalados dentro das Unidades Básicas de Saúde existentes no Maranhão. Tanto prova que, em 2019, conseguimos alcançar todas as 19 Unidades Regionais de Saúde do estado, ainda que não em todos os municípios, por enquanto. Assim, vamos intensificar o monitoramento nestes consultórios, ao mesmo passo que precisamos aumentar a rede assistencial aos tabagistas”, explicou.

A cobertura do programa para tratamento para cessação do tabagismo no Sistema Único de Saúde (SUS) está presente em 16 cidades maranhenses com Consultórios do Tratamento do Fumante para Controle do Tabagismo. São elas: Bacurituba, Viana, Centro do Guilherme, São José de Ribamar, Pirapemas, Vitória do Mearim, Raposa, Maranhãozinho, Trizidela do Vale, Presidente Vargas, São Luís, Chapadinha, Balsas, Vargem Grande, Arari e Coelho Neto.

Desde 2017, quando foi implantado o Programa de Controle do Tabagismo no Maranhão, havia 30 pessoas em tratamento. Em 2018, o primeiro quadrimestre registrou 141 pessoas no programa; seguido de 282 e 414 pessoas, respectivamente, no segundo e terceiro quadrimestre.

Segundo dados do Programa de Controle do Tabagismo, o primeiro quadrimestre de 2019, correspondente aos meses de maio a agosto, 188 pessoas buscaram tratamento para parar de fumar, sendo que 84 são do sexo masculino e 104 do sexo feminino.

Maria Luiza Nunes, enfermeira do Programa Municipal de Controle do Tabagismo de Balsas, registrou avanços na adesão ao tratamento no município. “Desde 2017, quando iniciamos os trabalhos, nossa média de atendimentos foi de 200 pessoas, o que ainda é pouco se comparado a extensão do município de Balsas. Nosso foco agora é capacitar mais pessoas para aumentar o número de ex-tabagistas”, afirmou.

A técnica do Departamento de Atenção à Saúde Mental da SES, Arlete Penha Cutrim, destacou o papel da rede de apoio institucional e familiar no combate ao tabagismo. “Além dos consultórios, temos também os Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, tanto do estado como nos municípios. Qualquer pessoa em tratamento precisa ter o suporte da família e não apenas da assistência médica e farmacêutica. A partir desta rede de apoio em especial, será possível tratar tanto o tabagismo como os problemas que desencadearam o vício”, observou.

Segundo o Departamento de Atenção à Saúde do Adulto e Idoso da SES, o Programa de Melhoria e Acesso a Qualidade (PMAQ) ampliou a adesão dos municípios ao tratamento do tabagismo. A aquisição de medicamentos é feita por meio do FormSUS, serviço do DATASUS para a criação de formulários na WEB, destinado ao uso do Sistema Único de Saúde e de órgãos públicos parceiros.

Tratamento

Atualmente, mais de 90% dos municípios maranhenses oferecem atendimento a tabagistas. Em São Luís, o tratamento para fumantes está disponível no Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD Estadual); Centro de Saúde AMAR; Centro de Saúde Salomão Fiquene; Centro de Saúde Clodomir Pinheiro Costa e Centro de Saúde São Raimundo. (Fonte: ma.gov.br).

Deixe uma resposta