COVID-19: POLÍCIA FEDERAL NO RASTRO DE DONO DA DIMENSÃO DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS

Comentários 0

PF deflagrará, em breve, operação que mira fraude em contratos emergenciais com dispensa de licitação durante a pandemia de coronavírus em inúmeras prefeituras.

Jadyel Silva Alencar, empresário que desde 2016 vem fazendo fortuna no Maranhão por meio de licitações milionárias para de fornecimento medicamentos, equipamentos médicos e materiais hospitalares para dezenas de prefeituras é um dos alvos de uma investigação da Polícia Federal que apura fraude em contratos emergenciais com dispensa de licitação durante a pandemia de coronavírus em inúmeras municípios maranhenses.

Uma fonte do Blog do Domingos Costa confidenciou que a PF no Maranhão investiga indícios de desvios de dinheiro público por meio de fraudes destinados às ações de combate à pandemia de covid-19. E, uma das investigadas é a empresa de Jadyel Alencar, Dimensão Distribuidora de Medicamentos, localizada na zona Sul de Teresina-PI.

Apenas nos últimos meses, período que os maranhenses vêm sofrendo com a pandemia do covid-19, Jadyel já assinou mais de R$ 10 milhões em contratos, de acordo com o Sistema de Acompanhamento Eletrônico de Contratação Pública  (SACOP) do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE/MA).

– Prefeituras “parceiras”

Jadyel que em outubro de 2018 comprou um jato executivo “Phenom 100”, da Embraer por R$ 12 milhões, possui mais de R$ 260 milhões em centenas de contratos apenas com prefeituras do Maranhão cujos mandatos dos prefeitos ainda estão em vigor (2017-2020).

Entre estas estão: Codó, Pinheiro, Chapadinha, Paço do lumiar, Vitorino Freire, Axixá, Trizidela do Vale, Governador Eugênio Barros, Morros, Timon, Tasso Fragosso, Balsas, Alto Alegre do Maranhão, Aldeias Altas, Itaipava do Grajaú, Nova Iorque, Senador La Rocque, Pedreiras, Axixá, Junco do Maranhão, Paulino Neve, Sambaiba, Afonso Cunha e Mirador.

E ainda,  Cantanhede, Santa Inês, Rosário, Buriti, Duque Barcelar, Itinga, Matões, Bela Vista do Maranhão, Santo Amaro, Grajaú, Nina Rodrigues, Arame, Anapurus, Urbano Santos, Bernado do Mearim, Boa vista do Gurupi, Poção de Pedras, Belágua, Mirador, Buriticupu, Lago dos Rodrigues, Estreito, São Raimundo do Doca Bezerra, Bacurituba, Cajapió, Santa Luzia, São Domingos do Maranhão, São Luís, Alto Alegre do Pindaré e Coroatá.

– Broncas

Jadyel ganhou destaque na imprensa no Maranhão quando foi denunciado pelo Ministério Público Federal por compra e venda de soro fisiológico roubado da Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi). O empresário chegou a ser condenado pelo juiz Agliberto Gomes Machado, da 3ª Vara Federal no Piauí, em decisão de setembro de 2017.

Em março deste ano, Jadyel foi taxado de superfaturar produtos que ajudam as pessoas na prevenção de Covid-19. De acordo com o site OitoMeia, a Dimensão Distribuidora de Medicamentos, que vendia a caixa de máscaras hospitalares a R$ 11 (onze reais) antes da pandemia pulou para R$ 189 (cento e oitenta e nove reais) durante o pioco da doença que assola o mundo. A empresa, por sua vez, botou a culpa nos insumos importados e no preço do dólar.

Também no mês de março de 2020, Jadyel Silva Alencar foi alvo de uma Ação Civil por ato de improbidade administrativa de autoria do promotor de justiça Fabio Santos Oliveira, titular do Ministério Público do Maranhão no município de Bom Jardim. Segundo o MP, a Dimensão Distribuidora de Medicamentos e a Distrimed Comércio e  Representações LTDA cometeram fraude em uma licitação para aquisição de medicamentos, insumos hospitalares, entre outros materiais. Consta nos autos que o pregão presencial no valor de R$ 11 milhões foi repleto de irregularidades. O MP pediu o bloqueio de R$ 6 milhões dos envolvidos.

Em outro caso, setembro de 2019, a empresa Dimensão virou alvo de investigação da Promotoria de Justiça da Comarca de Buriti-MA, por supostos prejuízos aos cofres públicos do município. O Inquérito Civil foi instaurado pelo promotor de Justiça Raphaell Bruno Aragão Pereira de Oliveira. De acordo com os autos, o levantamento tem por base representação do Ministério Público de Contas (MPC), que levantou as irregularidades na adesão à Ata de Registro de Preços n.º 001/2018 e à Ata de Registro de Preços n.º 002/2018, no valor estimado de R$ 12 milhões  ambas “emprestadas” do município de Pinheiro, para aquisição de medicamentos, materiais hospitalares e odontológicos.

– Jupi Alimentos

Campeão de licitações no Maranhão, Jadyel Alencar atua em outro ramo desde maio de 2018, após adquirir – por valores não revelados – a Jupi Alimentos, empresa que atua ha mais de 30 anos de mercado com a linha de produtos alimentícios na área de feijão, farinha, flocão e fecularia, que é a goma de mandioca e farinha de goma.

Assim que assumiu o controle da Jupi, o empresário modernizou e ampliou a atuação da empresa em outros estados e, ainda, objetivou quintuplicar a produção.

Para completar, também colocou o cantor Weslley Safadão como garoto propaganda da marca. (Por Domingos Costa).

Deixe uma resposta