BACABAL, MA: DELIVERY A 100 KM POR HORA

Comentários 0

A redação do Blog do André Araújo tem recebido nas últimas semanas várias denúncias sobre a conduta de alguns entregadores que trabalham como Delivery usando motocicletas. As denúncias vão desde a alta velocidade, avanço de parada obrigatória e   de sinal vermelho de semáforos, causando medo a transeuntes e condutores de veículos, principalmente no período noturno. Há relatos de pessoas a esta redação que por pouco não foram vítimas de atropelamento por parte de alguns entregadores.

Diante de uma situação de iminente perigo uma vez que a maioria dos hospitais estão com seus leitos praticamente dedicados ao tratamento do Covid 19, é salutar que os proprietários de restaurantes, lanchonetes e similares orientem os seus funcionários sobre o risco que estão causando para si e demais usuários das vias urbanas.

Fica a pergunta: os motoboys (Delivery) estão sendo remunerados por hora, quantidade de entregas ou por desenvolver alta velocidade? E quem arcará com possíveis danos materiais ou até mesmo lesões ou mortes provocadas por estes profissionais?

Veja o que diz o Código de Transito Brasileiro

O artigo 61 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) estabelece a velocidade máxima permitida para cada via de acordo com o tipo da mesma. Os critérios levados em consideração são: o fluxo, o tipo de veículo que circula no local, as características da pista e o movimento de pedestres. Os limites de velocidade estipulados no Brasil são:

Em vias locais – ruas pequenas, com cruzamentos sem semáforo, pouco fluxo de trânsito e utilizadas normalmente para circulação local: 30 km/h.

Em vias coletoras – ruas que permitem o acesso e saída das vias arteriais, geralmente com semáforos e que permitem a circulação dentro de uma região da cidade: 40 km/h.

Deixe uma resposta