ADVOGADOS SÃO CONDUZIDOS POR DESACATO EM OCORRÊNCIA DE TRÂNSITO

Comentários 0

Por volta das 19h45 do dia 11 de julho de 2020, houve um acidente de transito no retorno da Avenida João Alberto de Sousa, em Bacabal – MA, envolvendo o condutor de uma  Hilux, de cor vermelha e uma motocicleta, de cor preta e uma guarnição da PM foi até o local para averiguar a situação e tomar as medidas necessárias como de praxe. Já no local foi constatado que o condutor da Hilux estava em companhia de mais duas pessoas e que apresentavam sinais visíveis de possível embriagues alcoólica, momento em que o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), para atendimento ao motoqueiro que sangrava bastante.

MAJOR PM KRAIESKY

No momento o Major Kraiesky, subcomandante do 15º Batalhão de Polícia Militar da cidade de Bacabal praticava exercício físico na localidade em companhia de outros policiais que também se exercitavam e estavam à paisana, ao perceberem a aglomeração e o numero reduzido de policiais militares que atendiam a ocorrência se aproximaram para ajudar os militares de serviço a conter os ânimos e isolar a área.

Ao chegar ao local o Major PM Kraiesky se identificou  aos presentes e começou a conversar com o motorista da Hilux pedindo a este a documentação do veículo e documentos pessoais do mesmo, quando em dado momento, o Oficial foi surpreendido com a presença de duas pessoas que tentavam retirar o condutor do local do fato ao passo que diziam a este que não falasse nada e nem entregasse a documentação exigida para averiguação pelo Oficial.

Ato continuo o Major Kraiesky disse aos mesmos que o condutor estava sob custódia da Polícia Militar do Estado do Maranhão e que não aceitaria a obstrução do serviço da policia, momento em que uma das pessoas se identificou como advogada e disse ao Oficial que este calasse a boca, pois o condutor da Hilux era seu cliente.

Em seguida a advogada teria continuada a sequencia de desacatos, chegando a chamar o Major Kraiesky  de “policialzinho de merda” e que a partir daquele momento filmaria tudo, onde teria retirado do bolso um aparelho celular dando início a suposta filmagem, onde continuou o desacato proferindo que os policiais “não sabiam trabalhar” que eram “mal educados”, “ignorantes” e “imbecis”, momento em que diante de dezenas de ofensas o Oficial determinou a prisão desta por “desacato” e que o celular estaria apreendido por constituir provas, sendo que esta se recusou a entregar o celular.

Que ao conduzir a advogada para a viatura, o companheiro desta que também teria se identificado como advogado teria partido para cima do Major Kraieski, tentando agredi-lo, sendo contido e algemado pelos policiais presentes, por apresentar resistência, agressividade e estar muito alterado, momento em que alguns pertences deste como celular e óculos caíram dada a dificuldade dos policiais em contê-lo.

Todos os envolvidos foram apresentados na delegacia de polícia civil para os tramites que o caso requer e sem lesões corporais.

Espaço aberto para qualquer das partes envolvidas emitirem a sua opinião.

VEJA O VÍDEO:

Deixe uma resposta