CASO NATASHA: TRÊS PRISÕES E SEIS MANDADOS DE BUSCA E APREENSÃO. POLÍCIA CIVIL PERTO DE ELUCIDAR O CRIME

Comentários 0

Continua repercutindo em topo o país a morte de Lenildo Nascimento Lima, de 29 anos, conhecida como “Natasha”. A travesti morreu no último sábado (24), na capital do Estado, São Luis, no hospital Carlos Macieira, onde permaneceu internada por 25 longos dias. Natasha  foi encontrada desacordada por volta das 03h00 da madrugada do último dia 14 de setembro ,  na  MA-247, que dá acesso  a cidade de São Luís Gonzaga do Maranhão. Natasha teria saído de uma festa no povoado Vale Verde, sendo brutalmente agredida nas imediações do povoado Santo Antônio dos Costa e era moradora do  povoado Coeb do Gavião, zona rural de São Luís Gonzaga do Maranhão. Natasha teve seis costelas quebradas, fratura no rosto e  corpo. A polícia trabalha com várias linhas de investigação, dentre as quais atropelamento, versão totalmente descartada pela família. Várias pessoas já foram ouvidas e na manhã desta quinta-feira (29), uma megaoperação da Polícia Civil foi deflagrada com o fito propósito da elucidação da morte da travesti.

NATASHA

Nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira(29), policiais civis sob a coordenação do delegado Bruno Figueiredo, da Superintendência Estadual, estiveram na cidade de São Luís Gonzaga do Maranhão  com o intuito de cooperar com as investigações já em andamento, onde elementos foram encontrados que fundamentaram a operação.  Nesta manhã, três prisões foram feitas, duas mulheres e um homem.  A prisão temporária ocorre durante o andamento do inquérito  com o propósito de elencar informações e provas para o bom andamento do processo.  Seis mandados de busca e apreensão também foram cumpridos.

Há no momento duas vertentes mais plausíveis para o caso. Um acidente ou maldosamente teria sido utilizado um veículo para causar as lesões em Natasha. Tudo está sendo checado pela polícia civil. Em posse do conduzido masculino foi encontrado ainda uma arma de fogo, tipo espingarda, calibre .16mm, sendo o mesmo autuado por posse ilegal de arma de fogo, além da prisão temporária em seu desfavor.

Para a polícia a participação do homem conduzido, seria pelo fato de ser o proprietário da motocicleta, que provavelmente teria sido utilizada pelas duas mulheres, também presas, no ato criminoso que teria provocado lesões no corpo de Natasha que culminaram com a sua morte. Outros veículos foram apreendidos e passarão por perícia. Há indícios da participação das duas mulheres presas com o caso. Os suspeitos foram ouvidos e serão encaminhados a capital do Estado onde ficarão custodiados. Os presos foram identificados como Josa, Rebeca e Arlieude.

Para o delegado Bruno Figueiredo, caso haja novos elementos, a polícia pode representar pela conversão da prisão temporária em prisão preventiva.

O repórter e verdadeiro âncora  da televisão bacabalense Romário Alves, foi o único a acompanhar “in loco” todo o desenrolar da megaoperação.

As pessoas citadas neste artigo podem a qualquer momento apresentar a sua versão para o fato.

Mais detalhes com o âncora Romário Alves, programa Bandeira 2 (TV Difusora/Bacabal), de segunda a sexta-feira, às 06h45.

Deixe uma resposta