EMPRESÁRIOS SÃO INVESTIGADOS POR COMÉRCIO ILEGAL DE ARMA DE FOGO, LAVAGEM DE DINHEIRO E ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA NO MARANHÃO

Comentários 0

Os empresários foram alvo de uma operação realizada na manhã desta quarta-feira (9), pela SEIC, com o apoio do Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), em Imperatriz.

Dois empresários da cidade de Imperatriz, na Região Tocantina, são investigados por suspeita de envolvimento em crimes de comércio ilegal de arma de fogo, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Como parte da investigação, a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), sob a coordenação do Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO), realizou, na manhã desta quarta-feira (9), uma operação, onde foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão em endereços vinculados aos investigados, para coletar provas.

A operação contou com o apoio operacional do Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas do Ministério Público do Maranhão em Imperatriz (Gaeco/Imperatriz) e do 1º Departamento de Combate a Corrupção (Deccor Imperatriz).

Segundo o Ministério Público, as investigações começaram após denúncias anônimas informarem que uma elevada quantidade de munições eram revendidas por empresas de propriedade dos investigados. Além disso, o nome fantasia das empresas e os endereços delas estavam em constantes mudança. A polícia apurou, ainda, que havia transporte de munições de forma ilegal para outros Estados, utilizando pessoas como “laranjas”, entre outros crimes constatados ao longo das investigações.

A decisão judicial, deferida pela 1ª Vara Criminal de Organização Criminosa da Comarca de São Luís, além das medidas cautelares pessoais e probatórias, também autorizou a extração de dados de todos os aparelhos eletrônicos apreendidos, bem como o compartilhamento das provas produzidas com o Exército Brasileiro, MPMA e Sefaz. (G1MA).

Deixe uma resposta