INTEGRANTES DA PATRULHA MARIA DA PENHA, DISTRIBUEM PANFLETOS E ORIENTAM A POPULAÇÃO SOBRE A NOVA MODALIDADE DE POLICIAMENTO, EM BACABAL

Comentários 0

Foi realizada na manhã desta terça-feira (30), no centro da cidade, a distribuição de panfletos e orientações sobre a Patrulha Maria da Penha, recém efetivada no município.  O evento contou com a presença do comandante do 15º Batalhão PM, Major PM Berredo, Tenente PM Soraya, comandante da Patrulha e outros policiais militares, além das comitivas locais do CREAS e CRAS. A implantação oficial ocorreu no último dia 16 de agosto e contou com a presença do secretário de Justiça e Segurança Pública do Maranhão, Coronel PM Leite; do Comandante Geral da Polícia Militar do Maranhão, Coronel PM Emerson e da Tenente-coronel PM Edhyelem, responsável pelo policiamento no Estado.

Desde então, oficialmente, o município de Bacabal e região, conta com um grupamento da Polícia Militar – 15º BPM, que atuará especificamente no acompanhamento humanizado e acolhimento das mulheres em situação de vulnerabilidade, vítimas de violência doméstica e familiar, com Medidas Protetivas de Urgência. Atuação esta que dar-se-á de forma integrada, com os parceiros(as) da Rede de Atendimento à Mulher da localidade – Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Delegacia, CRAM, CREAS, órgãos municipais, instituições e sociedade civil, resguardando a integridade das mulheres. A Patrulha Maria da Penha foi instituída no Estado do Maranhão, através do Decreto 31.763, de 20 de maio de 2016.

Na ocasião, também foi realizado o Seminário de Capacitação dos policiais militares do 15º BPM com duração de 14h/a, incluindo teoria e prática, com disciplinas relacionadas à prevenção e combate à violência contra a Mulher, com a participação de representantes da Rede de Atendimento à Mulher local, com o objetivo de sensibilizar e atualizar os operadores de segurança pública que atuam nesta região e municípios circunvizinhos, no atendimento de ocorrências decorrentes de violência contra o gênero mulher, mais precisamente as de violência doméstica e familiar.

“Não adianta a mulher fazer o seu papel, ir à delegacia, prestar o seu depoimento e posteriormente ficar [solta], desamparada… Para onde ela vai, quem vai dar a garantia de que ela não será mais agredida, que não haverá contra ela represálias? Então são essas ações que contemplam essa sistemática que chamamos de Rede Maria da Penha que não havia antes às vítimas de violência doméstica e violência sexual, de Bacabal e região”, emenda a comandante da Patrulha, Tenente PM Soraya.

“Esse atendimento é importante porque muitas mulheres que recebem medida protetiva não sabem se o autor vai cumprir a medida, se não vai sofrer nova agressão, nova violência. A patrulha quando faz acompanhamento com mulheres leva mais segurança para elas e sinaliza para o autor de violência que essa mulher não está sozinha. E que se tentar descumprir essa medida protetiva, ele seguramente será preso. É muito importante que as mulheres aceitem esse acompanhamento e denunciem”, disse o Major PM Berredo, comandante do 15º BPM.

GALERIA:

Deixe uma resposta