JUSTIÇA CONDENA ENVOLVIDAS NO ASSASSINATO DE TRAVESTI NATASHA NASCIMENTO EM SÃO LUÍS GONZAGA

Comentários 0

Após mais de 10 horas de sessão do júri, foi proferida a sentença para o caso do assassinato da travesti Natasha Nascimento, ocorrido em São Luís Gonzaga. Arlieude de Sousa Ferreira foi condenada a 16 anos de prisão, enquanto Francy Rebeca Morais deverá cumprir 11 anos e sete meses.

O julgamento teve início às 8h30 no Fórum de Justiça de São Luís Gonzaga, na última quarta-feira (2), e se estendeu até por volta das 22h. Ao todo, nove testemunhas foram ouvidas, sendo cinco de acusação e quatro indicadas pela defesa das rés.

A defesa sustentou que Natasha não foi assassinada, mas vítima de um atropelamento. Apesar disso, a condenação foi confirmada. As acusadas poderão recorrer da decisão e aguardarão em liberdade.

A sessão do tribunal do júri deveria ter ocorrido em maio deste ano, mas foi adiada devido a problemas de saúde do advogado de defesa das rés. Para evitar novos adiamentos, a Justiça nomeou um advogado substituto.

As duas mulheres que foram julgadas ficaram presas por oito meses e aguardavam a audiência em liberdade. Já o homem, apontado como o dono da moto usada por elas no dia do ocorrido, foi condenado por crime de trânsito e já cumpriu a sentença.

Natasha Nascimento, de 29 anos, foi brutalmente espancada enquanto retornava de uma festa em São Luís Gonzaga do Maranhão, em outubro de 2020. Após duas semanas internada no Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís, ela veio a falecer.

Deixe uma resposta