Browsing: André

A Polícia Civil do Maranhão, por intermédio da Delegacia da cidade de Vitorino Freire – MA, está em busca de informações que levem ao paradeiro de JESUSNILSON BARBOSA DOS SANTOS (NILSON DO CAMARÃO), que foi visto pela última vez no sábado (19) na feira do Mercado Novo, naquela cidade.

Desde então JESUSNILSON BARBOSA DOS SANTOS (NILSON DO CAMARÃO) está desaparecido.

Qualquer informação sobre o paradeiro de Nilson Camarão poderá ser feito a delegacia de Polícia Civil da cidade de Vitorino Freire, qualquer outra delegacia ou Quartel da Polícia Militar, ou ainda através do contatos abaixo. A sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo.

Contatos: (98)9 8261-3718 ou (98)9 3655-1044.

Mais detalhes com o âncora Romário Alves, programa Bandeira 2 (TV Difusora/Bacabal), de segunda a sexta-feira, às 06h45. 

A polícia civil de Bacabal, através da 16ª Delegacia Regional de Polícia Civil, deu cumprimento na manhã de hoje (22) ao Mandado de Prisão nº 11º.2016/000480-7 da Vara Única da cidade de Alexandria – RN, em desfavor de Francisco Fávio Gonçalves, conhecido por “Flavinho”, natural de Tenente Ananias, também no estado do Rio Grande do Norte.

“Flavinho” como é conhecido é acusado de participação em assaltos a instituições financeiras, sendo considerado de altíssima periculosidade. Ainda segundo a polícia, Flavinho, teria escapado da morte na última parada que participou onde alguns integrantes do bando teriam tombado em confronto com a polícia.

MOMENTO DA PRISÃO

Flavinho estava homiziado em uma casa na Rua Dias Carneiro, bairro, Ramal em Bacabal a poucos metros de duas empresas de transporte de valores, a Prosegur e Cefor. A localização privilegiada de Flavinho está sendo investigada pela polícia civil.

Após alguns questionamentos foi detectado que Flavinho foi detido na madrugada do dia 26 de novembro de 2018, quando do Mega-assalto ao Banco do Brasil de Bacabal. Na ocasião, Flavinho, como mostra foto abaixo, figurava como suspeito de estar com algumas cédulas provenientes da ação criminosa.

NOVEMBRO DE 2018 (ARQUIVO)

O repórter e ancora Romário Alves foi o único da imprensa presente e acompanhou todos os detalhes da prisão de Flavinho na manhã desta terça-feira (22).

Mais detalhes com o âncora Romário Alves, programa Bandeira 2 (TV Difusora/Bacabal), de segunda a sexta-feira, às 06h45. 

O município de Lago Verde, fica a 288km da capital do estado, São Luís, com uma população de 15.407 habitantes, segundo o censo de IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2010), tendo com atual prefeito o Dr. Francisco Clidenor Ferreira do Nascimento (PPS) e como vice-prefeito Jesus Côco. Município localizado na região central do Estado, especificamente na região do Médio Mearim. Como a maioria dos municípios de pequeno e médio porte do país, o clima político é sempre tenso e acirrado. É terminando uma eleição e começando outra, onde geralmente dois ou no máximo três grupos se perpetuam e se revezam no poder.

Há alguns dias o que chamou a atenção de todos os lagoverdenses foi uma carta aberta do senhor Jesus Coquinho em que comunicava o seu desligamento do grupo do atual prefeito Dr. Francisco Clidenor. Na carta o Vice-prefeito enumera vários itens que o fizeram se afastar do grupo, dentre os quais o desprestígio que sofreu dentro do grupo, juntamente com outras pessoas próximas que ajudaram na eleição de Clidenor e hoje vivem renegados em detrimento de afagos feitos a adversários declarados. “Clidenor se especializou em perder aliados”.

O Blog foi procurado por Jesus Coquinho onde este esclarece bem melhor as razões que o fizeram romper com Clidenor. Para tomar esta decisão, Jesus Coquinho, afirma que manteve várias conversas com amigos e lideranças locais, como vereadores, autoridades religiosas, judiciárias e principalmente com os familiares. Em um ponto, segundo o Vice-prefeito todos foram unânimes: “tava na hora. Demorou muito.”

Durante a conversa, Jesus Coquinho também fez algumas denúncias como no setor da educação onde professores concursados estariam com vencimentos atrasados e ente os contratados, alguns servidores estariam até com 8 meses de atraso, sendo que muitos já desistiram de esperar e já estariam trabalhando em outras atividades, “um caos”, disse o Vice-prefeito.

Para Jesus Coquinho o principal problema enfrentado hoje pelo povo lagoverdense é não saber quem realmente manda no município, pois na cidade, existe um prefeito de fato e um de direito. “Isso não é segredo para ninguém”, o povo não sabe a quem recorrer.

Para Jesus Coquinho, um Super Secretário estaria errando e ao mesmo tempo induzindo o prefeito ao erro. No município o Mandachuva seria este todo poderoso secretário que vive humilhando a todos.  Disse também que nos bastidores corre o boato que o “Super Secretário” estaria afastado das funções, porém, Jesus Coquinho não acredita no afastamento: “é tudo de fachada”.

Para o Vice-prefeito o que mais intriga o povo é o destino de uma emenda federal no valor de R$1.400.000,00 (um milhão e quatrocentos mil reais), que ninguém sabe onde foi parar nem o que foi feito com tanto dinheiro.

Jesus Côco também acusou o município de ter vendido um Jerico doado pelo governo federal ao município. O Jerico teria sido vendido a um empresário da cidade de Bacabal e que o fato precisa ser investigado pelo Ministério Público. Falou também de um veículo que estaria em uma autorizada, mas, por falta de pagamento continua empenhado. “Um bando de velhacos”.

Para Jesus Coquinho em Lago Verde ninguém sabe quem manda de fato e tampouco de direito. “Eles se acham donos do Lago Verde”. A ambulância do município que estava jogada às traças, após denúncias da imprensa a mesma foi retirada do relento e colocada em local incerto e não sabido.

Ainda segundo Jesus veio uma verba especial para a compra de alguns veículos para o município como uma Van, duas ambulâncias pequenas e um carro possante (Hilux ou S-10), mas que até o momento estes carros estão invisíveis, mas, que na sua opinião o município já teria prestado contas a respeito.

Na opinião do Vice-prefeito o povo realmente está no mato e sem cachorro, pois quem poderia falar em defesa dos mais humildes seriam os vereadores que na realidade “são todos coniventes” com os desmandos do município. Que o prefeito Clidenor não trabalha porque não quer, uma vez que tem toda a câmara de vereadores ao seu lado.

Jesus disse ainda que das vezes que procurou o prefeito Clidenor foi para tratar de assuntos, compromissos assumidos e não exigir dinheiro como alardeou o Super Secretário. “O dinheiro de Lago Verde sai todo pelo ralo” e o povo fica a ver navios.

Jesus Coquinho disse que se Deus lhe der a oportunidade de um dia gerir o município de Lago Verde as pessoas que vivem à margem da lei, jamais serão acobertados. Que trabalhará como o seu grupo, ao contrário de Clidenor que preferiu os adversários. Que  já tomou as providencias judiciais contra o Super Secretário que andou denegrindo a sua imagem pessoal nas redes sociais, mas que não poderia ficar parado diante de tudo que está acontecendo e os bons cidadãos e cidadãs da cidade de Lago Verde já se mobilizam para uma grande frente contra a atual conjuntura. “Hoje a cidade de Lago Verde está muito violenta e ninguém faz nada, principalmente àqueles que foram eleitos para representar cada morador, os vereadores”. Que formalizará todas as denúncias as autoridades competentes.

Na minha opinião o prefeito Francisco Clidenor, “vive sob ameaça, pressão e chantagem”, finalizou Jesus Coquinho.

Mais uma ação contra estelionatários foi desencadeada pela 16ª Delegacia de Polícia Civil da cidade Bacabal. Na tarde de ontem (21) foi conduzida Layna Layane Silva Mendonça, natural da cidade de Imperatriz – MA. Informações dão conta que a conduzida estaria no interior da agência do Banco do Brasil em Bacabal quando foi surpreendida pela polícia.

Segundo a polícia a mesma se preparava para fazer um saque com documentos falsos no valor de R$ 10.700,00 (dez mil e setecentos reais) e usava identidade falsa.

Presa em flagrante poderá responder por tentativa de estelionato e falsidade ideológica.

Mais detalhes com o âncora Romário Alves, programa Bandeira 2 (TV Difusora/Bacabal), de segunda a sexta-feira, às 06h45. 

Uma guarnição da polícia militar lotada na cidade de Marajá do Sena – MA, foi acionada por volta das 01h40 do dia 20 de outubro de 2019 (domingo), que na rua principal da cidade havia um corpo. Diante disso, a guarnição deslocou-se até o referido local e ao chegar se deparou com um cidadão, posteriormente identificado como Josiel Marques da Conceição, ao solo, de bruços, em cima de uma espingarda e ao lado dele uma garrucha. Nessa situação, após virar o corpo, foi constatado um disparo de arma de fogo no peito.

No local a PM colheu algumas informações, onde populares falaram que viram a vítima bebendo em um bar horas antes do ocorrido. Parentes da vítima disseram que ele usava as armas para caçar e não tinha nenhuma rixa com nenhuma pessoa. Populares nas imediações onde ocorreu a situação disseram ainda que não viram nada, só escutaram o barulho.

A vítima estava em um bar próximo ao ocorrido bebendo e lá teve um atrito com um cidadão identificado como Everton Ferreira Bezerra, conhecido por “Berton”. Policiais Militares se deslocaram até o bar para colher informações e ao chegar ao estabelecimento foi relatado que a vítima esteve bebendo mais cedo no bar, por volta das 22 horas. Disse o proprietário do estabelecimento que Josiel estava em seu recinto, quando chegou um cidadão conhecido por Berton pedindo licença, pois, queria comprar cerveja, porém, “Josiel” que estava no meio da porta permaneceu no mesmo lugar, não dando passagem para Berton. Neste momento o dono do bar pediu para a vítima deixasse Berton passar. Disse ainda que Berton comprou a cerveja e na saída Josiel o chamou de “Pau no C…”. Sentindo-se ofendido tiveram uma pequena discussão, segundo o Dono do Bar.

Horas depois já por volta das 01h20 o proprietário do bar disse que ouviu dois barulhos similares a de disparos de armas de fogo, mas achou que era bombinhas e continuou deitado. Com base nessas informações, os policiais fizeram diligências e obtiveram e a informação do endereço da residência de  Berton, e ao chegarem ao local, a esposa deste afirmou que Berton  teria saído  por volta das 21 horas e não deu mais notícias. Com o consentimento da esposa a PM adentrou a residência fez algumas buscas, mas, Berton não foi localizado.

Mais detalhes com o âncora Romário Alves, programa Bandeira 2 (TV Difusora/Bacabal), de segunda a sexta-feira, às 06h45. 

Três anos e sete meses após a tragédia que aconteceu em março de 2016, na Vila Graciete em Bacabal em que três crianças morreram eletrocutadas em uma cerca que possuía corrente elétrica, teve o seu desfecho final na tarde de sábado (19), na cidade de Dom Eliseu, no estado do Pará, com a prisão de Francisco Alves da Silva “Chiquinho”.

Um esforço conjunto que envolveu as participações do comando do 15º BPM de Bacabal, Major PM Duarte que repassou informações privilegiadas ao Delegado Daniel Arruda e ao Investigador Tomaz, sobre o paradeiro do foragido. Daí então mobilizou-se um grande aparato para a localização e prisão de “Chiquinho” na cidade de Dom Eliseu, através da polícia civil daquela cidade nas pessoas dos delegados Marconi Lima Marques e Ancelmo Dourado e dos Investigadores Ramon, Ronaldo e Roberto, que após algumas horas de campana deram cumprimento ao mandado de prisão em desfavor de Chiquinho que será recambiado nas próximas horas para cidade de Bacabal e ficará à disposição da Justiça. O mesmo responderá pela prática de homicídio qualificado.

Todas estas informações chegaram em tempo real e com exclusividade ao repórter e ancora Romário Alves.

A tragédia aconteceu no dia 30 de março de 2016, na Vila Graciete, Bacabal, precisamente na Rua A, Casa 19, próximo ao bar do Meliá, quando três crianças que brincavam nos quintais de várias residências, tocaram em uma cerca que possuía corrente elétrica, sendo as mesmas eletrocutadas. Duas morreram no local e a terceira ainda foi levada ao Pronto Socorro Municipal, porém, não resistiu e veio a óbito.

As vítimas foram Tiago  Sousa Oliveira, 6 anos; David José da Silva, 8 anos, e José Armando Pereira da Silva, 11 anos. Todos residentes no Bairro em que ocorreu a tragédia. Na ocasião populares revoltados atearam fogo na residência de Francisco Carpinteiro.

Mais detalhes com o âncora Romário Alves, programa Bandeira 2 (TV Difusora/Bacabal), de segunda a sexta-feira, às 06h45. 

José Lucas teria sido visto circulando pelo Bairro Novo Brasil, armado de revólver.

Foi identificado como José Lucas Freitas Duarte, 19 anos, o jovem que teria morrido em confronto com uma equipe da Rocam (Rondas Ostensivas com o Apoio de Motos) da Polícia Militar, por volta das 23h40 de ontem, quinta-feira (17). Ele é natural de Bacabal (MA) e filho de Antônio José Oliveira Duarte e Erinalda Lima Freitas.

Embora a PM não forneça detalhes do caso, o Blog levantou, cruzando várias informações, que a Rocam recebeu a denúncia de que um homem estaria circulando pelo Bairro Novo Brasil, armado de revólver. Os PMs, então se dirigiram ao local, fizeram buscas, mas não encontraram ninguém com as características do suspeito.

Passaram a fazer rondas, então, na área fronteiriça, já no Bairro Cidade Jardim, onde teriam identificado um homem com as mesmas características informadas na denúncia.

Segundo ainda as informações repassadas à Reportagem, ao ser abordado, o rapaz teria reagido e apontado a arma, um revólver calibre 38, para os policiais militares, que o atingiram com duas balas no peito.

A identificação de José Lucas Freitas Duarte foi possível graças ao trabalho do papiloscopista do Centro de Perícias Científicas, que logo cedo colheu as impressões digitais do morto. Depois, com a entrega do documento de identidade dele na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, houve a comprovação de que a pessoa do documento era a mesma que havia morrido baleada. Essa foi segunda morte ocorrida em intervenção policial, em Parauapebas, em menos de 24 horas. (Informações: zedudu.com.br).

Mais detalhes com o âncora Romário Alves, programa Bandeira 2 (TV Difusora/Bacabal), de segunda a sexta-feira, às 06h45. 

TAINILSON E LAILSON

Parece dupla sertaneja, mas não é. Dupla, mas de assaltantes. Tainilson da Conceição Pereira e Lailson Reis Viana, residentes no Bairro, Trizidela, em Bacabal foram conduzidos na noite de quinta-feira (17) a delegacia de polícia civil, após serem abordados no bairro, Presídio. Uma patrulha da polícia militar (15º BPM), comandada pelo Sargento PM Silas, que pertence ao Esquadrão Águia, passava pelo local e observou a dupla em atitude suspeita e com as mesmas características  de uma dupla que vinha agindo na cidade há dias. diante das evidências e com o apoio da Força Tática resolveram abordá-los.

ENCONTRADOS COM A DUPLA

Na abordagem foi encontrado apenas um celular e um facão, sendo os mesmos apresentados a autoridade competente. Na manhã do dia seguinte (18) após serem mostrados em programas de TV locais, foram reconhecidos por uma pessoa,  vítima dos mesmos. A testemunha foi até a delegacia de polícia e disse que o celular mostrado na reportagem era de sua propriedade.

MOTO APREENDIDA

Ao fazer o manuseio do aparelho, o desbloqueou e mostrou aos presentes uma fato da sua família. O mesmo teria sido assaltado nas proximidades do Mix Mateus, em Bacabal. Diante do fato novo, a dupla foi autuado em flagrante. Naquelas imediações nos últimos dias, aconteceram vários roubos. A polícia acredita que a dupla tenha participação em outros delitos. A moto encontrada com a dupla foi apresentada na 16ª DRPC.

Se você reconheceu os mesmos e foi vítima da dupla, denuncie. Procure a delegacia de polícia civil e preste esclarecimentos. Com este gesto os mesmos passarão mais tempo atrás das grades.

Mais detalhes com o âncora Romário Alves, programa Bandeira 2 (TV Difusora/Bacabal), de segunda a sexta-feira, às 06h45. 

1 2 3 346