Browsing: André

Atualizado às 19 horas

Corpo de uma anciã de nome Antonia Santana Pereira, de 76 anos, foi encontrado por volta das 16 horas, em uma casa na Rua Silva Maia com Travessa Silva Maia, Bairro da Areia.

13023561_10209066393838462_1181702696_n - Cópia

ANTONIA SANTANA PEREIRA

Os vizinhos desde ontem (23), não viram mais a senhora e estranharam. Observaram também que a mesma dificilmente se ausentava da sua casa. A janela da casa estava aberta.  Diante do fato resolveram entrar e depois de varias buscas encontraram o corpo da mesma que era conhecida como Toinha entre a cama e a parede da casa.

12166578_10209066389878363_398440022_n

MANCHAS DE SANGUE ONDE O CORPO FOI ENCONTRADO

O que chamou a atenção é que a mesma não fumava e foram encontradas baganas de cigarro perto do corpo.

O corpo de Toinha, como era conhecida apresentava manchas de sangue nas mãos. Também havia sangue na parede próximo ao corpo.

13046276_10209066390878388_1846227686_n

CURIOSOS EM FRENTE A CASA (DE ALPENDRE)

As polícias militar e civil estiveram no local.

Segundo informações a mesma morava sozinha e não tem parentes em Bacabal.

A qualquer momento mais informações.

Mais detalhes amanhã no programa BOM DIA BACABAL, com Beatriz Maria, das 7h às 8 horas da manhã e ao meio-dia com Lenildo Frazão no CIDADE LIVRE. TV Bacabal, canal 9.

imagem012

Foi conduzido ao Distrito Policial de Bacabal, na manhã, deste sábado (23), Francisco Lima de Macedo, conhecido por “Gongonha” residente no Bairro da Mangueira. Contra Gongonha pesa a acusação de está com um encaminhamento médico falso, supostamente assinado pelo Dr. Fábio Boniek Costa Araújo, médico, CRM – MA nº 8312.

O acusado pede ajuda para tratamento de uma pessoa, que uma hora diz ser sua filha, outra sua sobrinha.

IMG-20160202-WA0210

Hoje pela manhã Francisco Lima de Macedo (Congonha), estava fazendo campanha de arrecadação no Bairro Santos Dumont, quando entrou em uma casa de uma pessoa que é conhecida do médico, que desconfiada chamou a polícia militar.

Ao ser detido, confessou que é a segunda vez que é preso pela mesma prática. Segundo informações existe uma quadrilha atuando nas cidades de Bacabal, Peritoró e Lago da Pedra.

Também é a segunda vez que o Dr. Fábio Boniek, médico, tem sem nome envolvido nesta prática criminosa. Em fevereiro deste ano, conforme noticiado por este blog (releia), o médico chegou a confeccionar um Boletim de Ocorrência, uma vez que não reconhece com verdadeiros o carimbo e nem a sua assinatura e que se trata de uma prática criminosa.

Portanto, se você se deparar com esta prática. Chame a polícia. Denuncie.

O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) promove, no próximo dia 7 de maio, uma audiência pública, no auditório da Prefeitura de São Luís Gonzaga do Maranhão, para discussão da instalação de um estabelecimento penal no município, com capacidade para abrigar 306 detentos.

imagem010

Além da população, foram convidados a participar da audiência pública o prefeito Emanuel Carvalho, secretários municipais, vereadores, representantes da sociedade civil organizada, o secretário de Justiça e Administração Penitenciária, Sebastião Uchoa, o presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Maranhão, Roberto Costa, entre outras autoridades.

Fonte: Imirante

Tribunal de Contas do Estado suspende pagamentos das prefeituras de Santa Inês e Alto Alegre do Pindaré a empresas sob suspeita.

Por meio de duas Medidas Cautelares concedidas na última quarta-feira (20), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) decidiu suspender qualquer pagamento por parte das prefeituras de Santa Inês e Alto Alegre do Pindaré a diversas empresas.

As empresas são suspeitas de fazerem parte de um esquema criminoso por meio de Ata de Registro de Preços fraudulenta.

Legenda

Concedidas pelo conselheiro Edmar Serra Cutrim, as medidas cautelares suspendem a Ata sob suspeita (nº 01/15, Santa Inês) destinada à contratação de materiais de limpeza, expediente e suprimentos de informática. A medida inclui ainda a citação dos gestores, auxiliares e dos representantes legais das empresas para apresentação de defesa nos prazos legais.

A decisão, que deverá ser referendada pelo Pleno do Tribunal, atende a representação formuladas pelo Ministério Público de Contas (MPC-MA), que encontrou sérios indícios de irregularidades e ilegalidades na relação dos dois municípios com as empresas citadas, por meio de contratos envolvendo somas expressivas.

imagem009

Conforme apurou o Ministério Público de Contas, os endereços das empresas não conferem e as sedes não correspondem à descrição física de uma empresa regular. Em sua peça, o MPC informa ainda que as empresas em questão mantém relações “espúrias” e pertencem ao mesmo grupo, com o fim específico de lesar os cofres públicos.

As empresas citadas são Euro Comércio Eirele ME, K. D. Angela A. da Silva ME, A. de A. Ribeiro Comércio ME, M. de Alencar Cancissu ME e ZS Comércio e Serviços Ltda.

Só este ano, o município de Santa Inês pagou às empresas K. D. Angela A. da Silva ME, A. de A. Ribeiro Comércio ME, ZS Comércio e Serviços Ltda e Euro Comércio Eirele ME um total de R$ 21,2 milhões. Já entre 2014 e 2015 os pagamentos chegaram a mais de R$ 40 milhões.

Jornal Pequeno

A crise econômica pela qual o Brasil atravessa afetou em cheio o cachê de diversos cantores.

Acostumados a serem contratados pelo poder público para fazer shows, alguns desses artistas precisaram diminuir sua margem de lucros para continuar trabalhando, garante o colunista Ricardo Feltrin.

Após uma sondagem dos cachês que algumas dessas celebridades cobram para subir ao palco, percebeu-se que em alguns casos o valor exigido por elas diminuiu em até 75%.

Wesley Safadão por exemplo, que ganhou as manchetes dos jornais por ser um dos artistas mais caros do Brasil para ser contratado, reduziu drasticamente o valor de sua apresentação. Em outubro do ano passado, o cantor sensação do momento cobrava entre R$ 500 mil e R$ 800 mil. Hoje, ele já negocia um show por ‘apenas’ R$ 200 mil.

imagem008

Até Roberto Carlos foi afetado com a crise. Antigamente, para comprar um show do rei era necessário R$ 1 milhão – fora os gastos extras com transporte, hotel, alimentação etc -, hoje ele vende sua apresentação por R$ 750 mil.

Na lista das ‘promoções’ ainda conta Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Jorge & Mateus, Victor & Leo, Anitta e Naldo, que agora sobe ao palco por apenas R$ 6 mil.

Confira a queda do valor médio do cachê dos cantores:

Wesley Safadão: R$ 500 a R$ 800 mil – agora R$ 200 mil

Jorge & Mateus: R$ 400 mil – agora R$ 320 mil

Ivete Sangalo: R$ 350 mil – agora R$ 250 mil

Claudia Leitte: R$ 300 mil – agora R$ 175 mil

Gusttavo Lima: R$ 320 mil – agora R$ 220 mil

Fernando e Sorocaba: R$ 250 mil-300 mil – agora R$ 150 mil

Victor & Léo: R$ 240 mil-R$ 280 mil – agora R$ 110 mil

Luan Santana: R$ 200 mil – agora R$ 160 mil

Paula Fernandes: R$ 150 mil – agora R$ 120 mil

Anita: R$ 80 mil – agora R$ 40 mil

Nando Reis: R$ 65 mil – agora R$ 35 mil

Naldo Beni: R$ 30 mil – agora R$ 6.000

Portal MSN Entretenimento

imagem015

Na ação, o Ministério Público do Maranhão aponta uma série de irregularidades na gestão municipal. O promotor de justiça Tharles Cunha Rodrigues Alves, atuando na comarca na época, citou a não realização de concurso público, contratações irregulares de pessoal, nepotismo e o recorrente atraso no pagamento do funcionalismo.

Inicialmente, o pedido de afastamento havia sido indeferido pela Justiça. O Ministério Público, no entanto, recorreu. A promotora Alessandra Darub Alves, atual titular da promotoria, ressaltou que o atraso no pagamento dos vencimentos continuava acontecendo em 2016. Além disso, a prefeita estaria se utilizando de seu cargo para dificultar a instrução processual, dificultando o acesso a documentos, além de ter superioridade hierárquica sobre testemunhas, podendo intimidá-las.

Na decisão, o juiz Luiz Emílio Braúna Bittencourt Júnior ressalta que “os salários de muitos servidores municipais vêm sendo atrasados desde 2013 por até oito meses e não há expectativa de regularização da situação, o que, sem sombra de dúvida, causa transtornos incomensuráveis ao funcionalismo público”.

BLOQUEIO

Os recorrentes atrasos no pagamento do funcionalismo levaram o Ministério Público do Maranhão a propor uma outra ação, em 2015, na qual pediu o bloqueio das contas do Município de São Vicente Férrer.

Na ação, a promotora Alessandra Darub observa que o município vinha recebendo regularmente diversos repasses de verbas, como do Fundeb, FPM e SUS, e que “parte desses recursos financeiros, vinculados por lei ao atendimento da despesa com o pagamento de pessoal, é aplicada em despesas outras, caracterizando desvio de finalidade”.

Em sua defesa, a Prefeitura de São Vicente Férrer afirmou ter quitado o débito junto aos servidores. A documentação apresentada, no entanto, não comprovou o pagamento dos salários.

Na decisão, do último dia 19, o juiz Luiz Emílio Bittencourt Júnior determinou o bloqueio de 60% dos recursos de todas as contas de titularidade do Município de São Vicente Férrer, que somente poderão ser movimentadas por decisão judicial, pelo tempo necessário ao pagamento de todos os servidores com vencimentos em atraso.

Em 72 horas, o Município deverá encaminhar ao Banco do Brasil as folhas de pagamento de todos os servidores municipais que estão com as suas remunerações atrasadas. A decisão também solicita que o gerente do Banco do Brasil em São João Batista realize a transferência dos valores bloqueados para as contas dos servidores constantes na listagem até alcançar o valor total em atraso. Para o caso de descumprimento da decisão, foi fixada multa diária de R$ 5 mil.

Redação: Rodrigo Freitas (CCOM-MPMA)

O delegado Pedro Soares, de Humberto de Campos, precisou tomar uma decisão inusitada em virtude da falta de policiais civis para atuar na unidade.

Em ofício encaminhado ao comandante da PM na cidade, José de Ribamar Araújo Costa, o delegado informa que, pela falta de efetivo, foi obrigado a acabar com os plantões de fim de semana na delegacia durante todo o restante do mês de abril.

oficio

Caso de flagrante e outras ocorrências, nesse caso, devem ser encaminhadas a Barreirinhas.

“Venho por meio deste comunicar, que devido a falta de Policiais Civis nesta Delegacia, não será possível manter o plantão do fim de semana neste mês de Abril. Assim todas as conduções e prisões realizadas a partir das 18h de sexta-feira (22) até a segunda-feira (25), deverão ser encaminhadas a Delegacia da Polícia Civil de Barreirinhas. Grato pela sua colaboração”, diz Soares no comunicado.

O documento é datado do dia 19 de abril.

Com a palavra, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).

Por Gilberto Léda.

1 290 291 292 293 294 320