Browsing: André

A jovem que estava desaparecida desde a noite de ontem (19), acabou de ser localizada. A mesma estava numa casa na Cohab II, pertencente ao seu namorado de nome Neto.

Segundo informações,  dada a repercussão do fato, a mãe do namorado resolveu informar a família de Beatriz do seu paradeiro.

A casa em que Beatriz foi encontrada fica a poucos quarteirões da residência dos seus pais.

As circunstancias que levaram a mesma a tomar esta atitude ainda não são conhecidas. O certo é que a mesma já está no seio da família e amigos.

Agradecemos a todos.

VEJA AS FOTOS DA MOVIMENTAÇÃO ONDE A MESMA FOI LOCALIZADA:

12325910_10208690852610166_76265763_o

12873429_10208690851490138_1245261338_o

12884605_10208690843249932_1430699968_n

 

 

Amigos. Está desaparecida desde a noite do dia 19, a jovem RENATA BEATRIZ, 13 anos. Ela é filha do casal Francisco e Cleiciane. Seus pais estão aflitos. Nos ajude.

IMG-20160320-WA0092

Qualquer informação entrar em contato com a sua mãe no número 9 8234 2644.

IMG-20160320-WA0102

Não esqueça só ligue com informações concretas. Evite trotes.

IMG-20160320-WA0112

Ligue também para a polícia militar no 190, e também nos números abaixo:

imagem178

 

A Polícia Civil, por intermédio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico – SENARC, que tem como titular o delegado Carlos Alessandro, efetuou na madruga de hoje (20) a prisão de Lislen Caroline Campelo da Costa, 24 anos de idade, quando esta transportava 5 tabletes de substância entorpecente, tipo crack, acondicionados em papel alumínio.

12380973_10208685863845450_677579970_o

A prisão ocorreu no momento em que Lislen desembarcou na rodoviária de São Luís  em ônibus que vinha de Davinópolis para a capital maranhense. A mesma estava com duas bagagens quando foi abordada por uma equipe da SENARC.

Durante as buscas realizadas em seus pertences, foi encontrada a substância acima mencionada. Diante dessa circunstância, Lislen recebeu voz de prisão, foi autuada em flagrante pelo crime previsto no artigo 33, da Lei 11343/2006, e em seguida foi encaminhada a unidade prisional feminina onde ficará a disposição da justiça.

12834868_10208685862405414_97334636_n

editado

VÍTIMA DE ACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO

Mais um acidente com vítima fatal em Bacabal. O acidente ocorreu por volta das 23h40, do dia 19, por volta das 23 horas, na Rua Djalma Dutra, Areia, nas proximidades da Cemar. Segundo informações uma senhora identificada como Maria de Jesus Gomes da Silva, 51 anos, conhecida como “Dijer” e que residia no conjunto Presidente Médice, também, no Bairro da Areia, vinha da Febac, quando se desequilibrou e bateu, fortemente com a cabeça no chão. A vítima no momento do acidente não usava capacete.

IMG-20160320-WA0111

Equipes do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) e da Polícia Militar estiveram no local. Maria de Jesus ainda foi encaminhada ao Pronto Socorro de Bacabal, porém, dada a gravidade dos ferimentos veio a óbito.

A qualquer momento mais detalhes.

Com informações do Cabo PM Janilson do 15º BPM/Copom.

Por volta de 00h10, do dia 19, Policiais Militares do CPAM-3 faziam rondas pelo Residencial Ribeira, área do 21º BPM, na BR 135, quando foram solicitados por um morador, informando que Valdevan dos Santos, vigilante do Residencial Ribeira estaria com uma arma de fogo e ameaçando os moradores.

imagem167

VALDEVAN / PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO

Diante das informações foram realizadas buscas, sendo o acusado, localizado na Rua Itapecuru do Residencial, e encontrado com o mesmo, 01 (um) revólver,  cal .38mm, de nº  JA 256228; 01 (uma) moto, tipo Brós, de placa NMQ 1395  e 02 (dois) celulares.

O mesmo foi apresentado no 16º DP da Vila Embratel para as providências.

Participaram da ação o Tenente PM Sidney, Sargentos PM Pires e Alexiana.

Foi apresentado no 16º Distrito Policial da Vila Embratel, no dia 18, Douglas da Silva Pinheiro. O mesmo foi flagrado em posse de uma arma de fogo de fabricação caseira que carregava dentro de uma mochila nas proximidades da Apruma. Indagado confessou pertencer a uma facção criminosa.

imagem170

DOUGLAS / PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO

Em menos de três meses 45 (quarenta e cinco) armas de fogo foram tiradas de circulação por policiais militares do Comando de Policiamento de Área Metropolitana -3 (Cpma-3), que compreende o 1º e 21º Batalhão.

Participaram da prisão o Cabo PM Joubert e Soldados PM Iran e Rodrigues, integrantes do 1º BPM/Cpam-3.

Foi recuperado na Vila Aparecida, Tibiri, por volta das 14h30, do dia 18, um veículo Ford Ka, Placas OIS 3973, cor preta. O mesmo apresentava registro de roubo. Segundo informações o veículo estaria sendo usado por alguns elementos para a prática de assaltos na área da  BR 135.

12421779_10208672208384072_1037586189_n

CARRO RECUPERADO

O carro foi apresentado na delegacia especializada para as providências cabíveis.

Participaram  da recuperação do veículo o Sargento PM Azevedo e Soldados PM Watuzi, Penha, Sales,  Cosme e  Nascimento, integrantes do 21º BPM/Cpam-3.

Por volta das 19:00h, do dia 18, policiais militares do 21º BPM/Cpam-3,  e uma equipe do Grupo de Serviço Avançado (GSA), foram verificar uma informação sobre o furto de um armamento  pertencente a um policial militar no Bairro Itapera/Maracanã.

imagem177

JÉFERSON / ACUSADO DE TRÁFICO DE DROGAS

Os policiais militares se deslocaram até a residência de Jéferson Azevedo Vieira, conhecido como “Gegê”. No local foi encontrado 01( uma) pedra média e mais 05(cinco) petecas de substância semelhante à crack e a importância de  R$ 160,00( cento e sessenta) reais.  Foi apresentado no 16º DP para as devidas providências.

Adélia é a estrela do site Paparazzo nesta semana. A ex-BBB, que tem  800 ml de silicone no bumbum, revela que as pessoas têm curiosidade: “Pedem para apertar”. Sobre o ensaio ela comenta: “Sou advogada,  não sou modelo como o Renan. Fiz o melhor que pude e acho que mandei bem por não ter experiência nisso.

imagem164

REPRODUÇÃO/PAPARAZZO/GLOBO

imagem165

REPRODUÇÃO/PAPARAZZO/GLOBO

imagem166

REPRODUÇÃO/PAPARAZZO/GLOBO

Oito dos 65 membros eleitos para compor a comissão especial que analisará o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff são réus em ações penais no Supremo Tribunal Federal (STF). A comissão foi eleita nesta quinta-feira (17) por 433 votos a favor e apenas 1 contrário, do deputado José Airton Cirilo (PT-CE).

Segundo levantamento feito pelo G1, quatro deputados respondem a processos por crimes eleitorais: Paulo Maluf (PP-SP), Paulo Magalhães (PSD-BA), Benito Gama (PTB-BA) e Édio Lopes (PR-RR).

Washington Reis (PMDB-RJ) responde a ação penal por crime contra o meio ambiente; Nilson Leitão (PSDB-MT), por apropriação ou desvio de bens ou rendas públicas; Weverton Rocha (PDT-MA) pela lei de licitações e Júnior Marreca (PEN-MA) por crime de responsabilidade.

imagem163

Os processos estão em andamento e ainda não houve julgamento.

A criação da comissão ocorreu um dia após oSupremo Tribunal Federal (STF) rejeitar, por maioria, embargos apresentados por Cunha contra o julgamento do tribunal sobre rito de impeachment.

A sessão que oficializou as indicações dos líderes partidários foi marcada por bate-bocas no plenário e empurra-empurra entre deputados da base governista e da oposição.

Pela proporcionalidade das bancadas, PT e PMDB serão os dois partidos com mais integrantes na comissão, 8 cada. O PSDB terá 6 representantes.

A presidente Dilma Rousseff foi notificada sobre a abertura do processo. Assim, começou a contar o prazo de dez sessões para que ela apresente sua defesa.

Após ser votado na comissão, o parecer sobre o pedido de impeachment seguirá para análise do plenário da Câmara, que irá decidir se instaura ou não o processo.

Para a instauração do impeachment é preciso o voto de 342 deputados. O Senado pode invalidar essa decisão da Câmara. Se avalizar, a presidente da República é afastada por 180 dias, enquanto durar a análise do mérito das acusações contidas no pedido de impeachment.

(Portal G1)

O juiz Marcelo Santana, titular da 1ª Vara de Lago da Pedra, proferiu decisão na qual condena a Prefeita Maura Jorge ao ressarcimento integral do dano ao erário, à perda da função pública, à  suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 08 (oito) anos, entre outras determinações. Condenou, ainda, o Município de Lago da Pedra a abster-se de produzir, determinar ou manter publicidades com sinais ou outros meios que impliquem promoção pessoal de seus gestores, entre outras penalidades.

Consta na Ação Civil Pública, tendo como requerida Maura Jorge Alves Ribeiro, e o Município de Lago da Pedra, que a primeira teria desrespeitado o comando do art. 37, § 1º da Constituição da República, ao usar da publicidade institucional com o fim de obter sua promoção pessoal, nos anos de 2009 a 2011, como se conclui no pedido e no inquérito anexo.

maurajorge

Destaca a ação: “(…) A primeira requerida passou a utilizar a expressão “Modernidade e Desenvolvimento”, aduzindo que o “M” sempre foi grafado de forma diferenciada e com relevo em várias obras, prédios, informativos, outdoors, página de internet e veículos públicos, suscitando perplexidade quanto à verdadeira meta perseguida, sendo que em algumas obras como a reforma da Quadra de Esporte Velho Zuca, a Praça de Esportes Luan Klisman e a reforma da Praça Rosendo Rodrigues da Silva é visualizado apenas a fixação de “M””.

“Esse M seria em alusão não a expressão Modernidade e Desenvolvimento, mas ao nome MAURA, prática comum usada inclusive quando a mesma exercia outrora o cargo de deputada estadual, como consta em jornal informativo de seu gabinete, que traz o título “MARANHÃO MELHOR”, sempre com a letra “M” em evidência, fato também destacado na atual publicação do “INFORMATIVO LAGO DA PEDRA MELHOR”, em que novamente a letra “M” é posta em relevo em detrimento das demais”, suscita o pedido do Ministério Público.

Versa o MP na ação que a publicidade dos réus veiculadas na transmissora da Rede Record para a Região do Entorno de Lago da Pedra, a TV Verdes Lagos, ao que tudo indica também se coloca como instrumento de promoção pessoal, com suspeitas de que o primeiro réu venha divulgando sua própria imagem, sobejando em relação ao assunto veiculado, ofuscando a mensagem dirigida ao público e confundindo a ação do governo como se fosse uma benesse ou favor que a Prefeita ré estaria prestando à comunidade.

Quando intimada para apresentar defesa prévia, a requerida alegou em síntese que “os atos narrados na inicial em verdade não são atos de improbidade, pois a logomarca da Prefeitura faz apenas alusão aos conhecidos morros da cidade e às belezas naturais que circundam os arredores do município, conforme descrito no manual de identidade visual da prefeitura de Lago da Pedra”.

imagem162

Também foi alegado pela prefeita: “Não existe nenhuma obrigação de seguir a simbologia do Município; Acha que deveria ter uma lei que formalizasse o símbolo do município; Não tem conhecimento se tem um símbolo; Criou o símbolo entre a eleição e a posse; Não havia intenção de fazer nenhuma ligação com a ré; Na verdade representa os morros; A logomarca é do Município e não do gestor”.

Destaca o magistrado na sentença: “Ora, salta aos olhos que fere de morte a Constituição da República, e todos os princípios republicanos, a troca constante do símbolo do município ao livre arbítrio de cada um dos administradores. Cada troca ressuscitaria novamente demandas como esta em que a promoção pessoal do Prefeito seria feita de forma subliminar no brasão tido como oficial. Então, seja pelo aqui exposto, seja pelo o registrado acima acerca do “M” de Maura Jorge na logomarca atual do Município, percebe-se que todo o nosso ordenamento impõe que no caso dos autos, deve-se utilizar apenas e tão somente o brasão oficial, em todos os documentos públicos, fachadas de prédio, e outros”.

E conclui: “Diante do exposto, e por tudo mais que dos autos consta, julgo procedente a pretensão condenatória deduzida na inicial e, por consequência, condeno a ré Maura Jorge Alves Ribeiro, atual Prefeita do Município de Lago da Pedra, por violação das normas contidas em artigos da Constituição Federal, ao ressarcimento integral do dano no valor de R$ 238.407,58 (duzentos e trinta e oito mil e quatrocentos e sete reais e cinquenta e oito centavos); perda da função pública; suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 08 (oito) anos.

A prefeita foi condenada, ainda, ao pagamento de multa civil de 03 (três) vezes o valor do acréscimo patrimonial, ou seja, R$ 715.222,74 (setecentos e quinze mil duzentos e vinte e dois reais e setenta e quatro centavos). A requerida está proibida de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de dez anos. “Registro que a pena da suspensão dos direitos políticos e a perda função pública poderá ser executada com a manutenção desta sentença em segundo grau, conforme enunciado nº 01 do Movimento Maranhão contra a Corrupção e o entendimento firmado pelo STF”, ressalta Marcelo Santana.

Abaixo, em Arquivos Publicados, a sentença na íntegra, com as penas impostas à prefeita e ao Município de Lago da Pedra.

Decisão LAGO DA PEDRA ( 18/03/2016 )

1 460 461 462 463 464 470